Horário de Atendimento

Seg - Sex: 8.00 - 18.00

Aos Sábados das 8h às 15h

 

Otites: como prevenir a infecção de ouvido

Colocar frequentemente a mão no ouvido pode ser um sinal de otite.

As otites são as temidas e (muitas vezes) doídas infecções de ouvido. Podem acometer o canal do ouvido (comuns após mergulhos na piscina ou no mar) e, também, a chamada orelha média (região logo após o tímpano). Em ambos os tipos podem (não necessariamente sempre) causar dor, sensação de zumbido no ouvido, ouvido tampado, e deficiência auditiva, de acordo com o grau de infecção da região.

 

Então, deixo aqui um alerta:

Devemos estar atentos a outros sinais além da dor, para identificar as otites nas crianças.

O comportamento e a interação da criança têm importante relação com a audição. Criança que demonstram irritabilidade repentina, coçam muito o ouvido, passam a falar mais alto ou a ficar mais caladas, começam a assistir televisão com volume aumentado podem estar passando por um quadro de otite.

A alteração de comportamento deve-se à coceira, sensação de ouvido tampado ou zumbido no ouvido e deficiência auditiva.

 

Uma dúvida frequente é:

Se meu filho tiver otite, ele ficará surdo para sempre?

A otite faz uma barreira parcial que impede que o som chegue à porção mais interna do ouvido, ao ser tratada esta barreira é eliminada e a audição volta aos padrões de normalidade. Porém se as otites estiverem se repetindo com frequência aumenta-se os riscos de lesões maiores e mais graves no ouvido. Infecção é sinal de presença de bactérias e as estruturas do ouvido não são preparadas para contato com estas bactérias então, ao longo do tempo, se não tratada, estas estruturas vão sofrendo lesões com prejuízo direto da audição.

 

Quais os tratamentos para as otites?

Se seu filho apresenta sinais sugestivos de otite, o médico otorrinolaringologista (especialista em ouvido, nariz e garganta) deve avaliar (no próprio consultório, visualizando o ouvido com uma luz e lente de aumeno) os ouvidos da criança. É comum que ele também peça alguns exames audiológicos para verificar a saúde do ouvido (timpanometria e imitanciometria) e o quanto a criança está ouvindo (audiometria). A partir dos resultados de sua observação clínica e dos exames ele indicará o melhor tratamento, que pode ser medicamentoso ou, em casos mais graves, cirúrgico.

Jamais coloque no ouvido da criança algum remédio sem orientação médica, mesmo remédios naturais e de uso comum em algumas regiões, pois pode agravar o quadro de infecção e machucar o ouvido.

 

Como prevenir as otites?

Algumas ações simples podem reduzir os riscos de otite, sendo elas:

  • Alimentar a criança com seu peito e cabeça mais elevados, evitando que ela mame deitada, pois o líquido pode chegar até o ouvido pela tuba auditiva (pequeno canal que liga o nariz ao ouvido).
  • Lavar o nariz: casos em que a criança apresente fenda de palato ou refluxos frequentes podem se beneficiar com o hábito de realizar a lavagem do nariz com soro fisiológico diariamente (peça orientação ao médico sobre como fazer esta lavagem).
  • Estimular desde pequeno o hábito de assoar o nariz em quadros gripais ou alérgicos.

 

Estas ações simples reduzem a frequência de otites e garantem o melhor desenvolvimento auditivo, de fala e aprendizado da criança.

Deixe seu comentário


%d blogueiros gostam disto: